search
top

COMO PARAR DE AMAMENTAR

Se você está querendo parar de amamentar, não deixe de ler este artigo. Vamos explicá-la quando, como e por quê. Também há situações em que é altamente recomendável adiar o desmame. Deixe-me explicar.

.

ATÉ QUANDO AMAMENTAR?

Até os 6 meses é somente mama, certo?

Depois disso é recomendado mamar pelo menos até os 2 anos de idade. Essa recomendação é consensual e é reforçada pelo ministério da saúde e por diversos órgãos nacionais e internacionais de saúde. Persistir na amamentação traz vantagens inumeráveis para o bebê, tanto em termos de prevenção de doenças futuras e presentes como também em termos de nutrição.

Como diremos mais adiante, as crianças, cada uma a seu tempo, deixam de mamar por elas mesmas, sem necessidade de intervenção.

 .

PARAR POR QUÊ?

Por que parar de amamentar se já está comprovado que a amamentação prolongada protege a mãe do câncer de mama e do ovário, diabetes, osteoporose e doenças cardiovasculares?

Por que parar de amamentar se o bebê está usufruindo de uma alimentação rica em nutrientes e que traz proteção contra anemia, infecções, alergias, leucemia, doenças oculares, diabetes, obesidade, doenças inflamatórias e cardíacas?

Por que parar de amamentar se está comprovado que o aleitamento materno prolongado fará sua criança ser mais inteligente e ter mais equilíbrio emocional?

 .

POR QUE AS MÃES QUEREM PARAR?

  • Trabalho
  • Pressão social
  • Necessidade de liberdade
  • Mitos sobre amamentação
  • Vergonha / Pudor

.

 .

JUSTIFICATIVAS QUE NÃO JUSTIFICAM

Há vários mitos absurdos e descabidos que estimulam o fim da amamentação, eles não fazem o menor sentido e estão todos imensamente enganados. Alguns deles são:

  • O nascimento dos dentes (não justifica)
  • A volta da menstruação (não justifica)
  • Uma nova gravidez (não justifica)

Se você vai voltar ao trabalho, é provável que se torne difícil continuar dando o peito em tempo integral, mas isso não significa que você precisa parar de dar exclusivamente leite materno. É possível extrair o leite materno para formar um estoque que pode ser dado à criança sempre que estiver com fome.

O mesmo vale se você necessita de mais liberdade, basta aprender a tirar o leite materno.

Não é preciso parar de amamentar.

 .

A PALAVRA FINAL

Apesar de nós sempre querermos que você amamente seu bebê pelo menos até os dois anos de idade, a palavra final é sempre sua, sempre da mãe. Você quer parar de amamentar? Ninguém poderá impedir. É uma questão pessoal.

Aqui nós vamos orientar os prós e os contras e sugerir alternativas, mas você decide.

 .

SAIBA QUANDO O BEBÊ ESTÁ PREPARADO

Se o bebê atender aos itens desta lista, é possível que ele esteja pronto para o desmame, o que facilita muito as coisas para você e para ele. O bebê preparado geralmente:

  • Tem mais que 1 ano
  • Consegue dormir sem peito
  • Pouco interesse na mama
  • Aceita outros tipos de consolo
  • Aceita vários alimentos
  • Tem um relacionamento seguro com a mãe
  • Sente pouca ansiedade quando não mama
  • Prefere brincar ao invés de mamar
  • Não aceita mamar em certos locais

.

.

O QUE AS MÃES SENTEM

As mamães frequentemente experimentam diversos sentimentos, muitas vezes misturados e confusos:

  • Culpa
  • Sensação de perder o domínio sobre o bebê
  • Medo de perder o vínculo com o bebê
  • Desejo de manter o bebê sempre bebê
  • Pena do bebê
  • Alivio
  • Algumas mães encaram com naturalidade

 .

O QUE OS BEBÊS SENTEM

Você já parou para pensar como aquele pequeno ser indefeso se sente no caso de desmames forçados?

  • Rejeição
  • Insegurança
  • Abandono
  • Alguns bebês aceitam naturalmente

 .

.

AFINAL, COMO PARAR DE AMAMENTAR?

CONVERSE COM A CRIANÇA – No caso de uma criança maiorzinha, será possível conversar antes e explicar que “a mamãe já não pode ficar dando peito a toda hora” e também explique que “você já está grandinho”. Diga, por exemplo, que dali em diante “não vamos mais mamar ao meio-dia”. Pode valer à pena conversar com os pequenos também.

LENTAMENTE – Vá retirando gradualmente as mamadas. Sugerimos que você comece escolhendo apenas um horário em que a criança costuma mamar. Estipule que naquele horário não haverá mais mama. Espere entre uma e três semanas até que a criança esteja adaptada. Só então prossiga para retirar uma outra mamada. Procure iniciar retirando as mamadas mais fáceis. Será difícil, por exemplo, começar retirando a mamada da noite. Deixe para retirá-la por último. Substitua as mamadas por outros alimentos ou por distrações.

SEM PRESSA – Um dos motivos para um desmame lento é que assim o peito irá reduzir a produção gradualmente. Se a interrupção for súbita, poderá haver acúmulo de leite, dor e até uma mastite.

CRIE DISTRAÇÕES – Distraia a criança nos horários em que ela não irá mamar. Pode ser um passeio, um brinquedo novo, uma visita de um coleguinha ou sair com o papai.

ACHE OUTRAS FORMAS DE INTERAÇÃO – Peito não é só leite. A criança poderá sentir falta principalmente do aconchego da mãe. Dê carinho em dobro e ache outras formas de interagir. Brinque, cante, desenhe, dance ou conte histórias.

NÃO OFEREÇA A MAMA – Espere que a criança peça, não ofereça. Também não diga frases absolutamente proibitivas, pois pode gerar muita ansiedade e dificultar as coisas. Se ele pedir o peito diga algo do tipo “nós combinamos que nesse horário não vai ter mama, espere mais uma hora”. Mas esteja sempre aberta a carinhos e consolos.

QUEBRE A ROTINA – Não siga a rotina de amamentação. Se você sempre dá o peito naquela cadeira na sala, não sente lá, pois vai despertar interesse imediato na criança.

OFEREÇA UM PRÊMIO – Faça o seguinte: combine com a criança que a cada dia que ele não mamar naquele horário pré-determinado, irá ganhar uma estrelinha adesiva colada na parede. Diga que toda vez que ele conseguir juntar 5 estrelinhas, vai ganhar um passeio especial para o lugar favorito dele. Da próxima vez, parabenize e diga que vai precisar de 7 estrelinhas, depois precisará de 10 estrelinhas…

PREPARE-SE PAR AS LÁGRIMAS E NÃO VOLTE ATRÁS

 .

.

PREPARE-SE PARA AS LÁGRIMAS

Lembre-se: peito não é só leite! A criança sente falta do aconchego.

Esteja preparada para chantagens, birras e protestos. Antes de começar o desmame, pense bem sé isso mesmo que você quer. Caso seja, não volte atrás, pois será mais difícil realizar o desmame no futuro. A criança sabe que se você voltou atrás uma vez, poderá voltar de novo, basta que ela chore o suficiente.

Redobre o carinho, mas não volte atrás.

 .

NÃO DESMAME NAS SEGUINTES SITUAÇÕES

Se o bebê está muito despreparado, sentindo-se muito inseguro, o melhor é adiar, pois o trauma resultante de um desmame forçado pode repercutir por toda a vida adulta, o que certamente não é do seu desejo.

Quando há outras mudanças ocorrendo na vida do bebê, melhor não desmamar, pois é mais um fator de estresse. Uma criança que está adquirindo o controle do xixi, por exemplo, pode regredir e voltar a fazer xixi na roupa. Mudanças de casa ou de escola também podem trazer ansiedade adicional, assim como divórcio.

Bebê com menos de 6 meses, é altamente recomendado não desmamar.

Quando parar não for do seu desejo, você deve persistir amamentando. Não deixe de dar leite materno ao seu bebê só por que os vizinhos andam comentando. Eles não sabem o que dizem. A decisão é sempre sua, não deles.

 .

E SE EU NÃO FIZER NADA?

Caso você opte por não forçar o desmame, parabéns!

As crianças deixam de mamar por elas mesmas, cada uma no seu tempo. Elas perdem gradualmente o interesse pelo peito, à medida que se tornam mais independentes e interagem com o ambiente e as pessoas ao seu redor. O peito vai ficando pra segundo plano.

A imensa maioria das crianças não persiste mamando depois dos 4 anos de idade.

Em sociedades não ocidentalizadas, a amamentação costumeiramente pode ir até os 7 anos. Ocorre a mesma coisa em primatas, parentes próximos do homem.

 .

VOCÊ DECIDIU CONTINUAR AMAMENTANDO? 2 AVISOS!

Resolveu continuar amamentando? Não quer mais parar de amamentar? Pode ter certeza de que você fez a melhor escolha. Por favor, não deixe de entender as duas observações seguintes.

I – A amamentação não pode atrapalhar a ingestão dos outros alimentos e de jeito nenhum impedir a progressão da dieta sólida da criança.

II – A amamentação não pode ser instrumento para manter a criança dependente. A independência da criança precisa ser sempre estimulada. Seu bebê não pode ser eternamente imaturo e emocionalmente inseguro, com apego excessivo. Estimule a independência.

.

PARABÉNS POR AMAMENTAR!

top