search
top

MUITO LEITE MATERNO PODE SER UM PROBLEMA

Bebê-Leite-Materno-É-Bom-Muito-Leite-Materno-Pode-Ser-Ruim

Meus parabéns! Se você tem muito leite, isso é ótimo! Maravilhoso! Também não me importo se você tiver pouco, contanto que amamente o seu bebê e não dê alimentos impróprios para a idade. Tenho certeza de que ele se desenvolverá muito bem e será saudável com pouco ou com muito leite, basta que você dê o peito e seja bem orientada.

.

COMO ASSIM MUITO LEITE?

Algumas mães têm um problema na produção e no reflexo de ejeção do leite. Nessas mães o reflexo está exagerado. O que acontece então é que toda vez que o bebê começa a sugar a mama, ele recebe em sua boca um forte e intenso jato de leite.

O bebê pode não conseguir lidar com o grande volume de leite expelido pelas mamas e isso pode trazer transtornos.

Como vovó já dizia: tudo em excesso faz mal.

.

É COMUM?

Não há dados exatos, mas não é comum.

.

QUE TIPO DE CONSEQUÊNCIA PODE HAVER?

O excesso de leite materno pode fazer com que o bebê apresente:

  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE)
  • Ganho excessivo de peso.
  • Ganho insuficiente de peso.
  • Choro e irritabilidade quando vai ao peito.
  • Excesso de leite pode desencadear mastites repetitivas.

.

QUAIS OS SINAIS DE QUE HÁ EXCESSO?

São vários os possíveis sinais. Caso esteja preocupada, procure um médico.

  • Bebê sempre irritado (chorão)
  • Bebê nervoso no peito
  • Bebê larga muito o peito, não consegue manter a pega
  • Bebê indeciso quanto a gostar / odiar o peito
  • Bebê não ganha peso
  • Bebê ganha peso demais
  • Regurgitações em excesso
  • Peito sempre cheio
  • Peito sempre vazando
  • Peito jorra muito leite
  • Bebê morde o peito, na tentativa de reduzir o fluxo de leite
  • Mamadas curtas (menos de 5 minutos)
  • Excesso de gases no bebê
  • Fezes espumosas, líquidas, verdes ou explosivas
  • Durante a mamada o bebê engasga, cospe e tosse

.

.

.

.

.

.

.

.

HÁ ALGO QUE EU POSSA FAZER A RESPEITO?

Faça o seguinte:

# 1 REDUZA A PRODUÇÃO

  • Coloque compressas frias nas mamas.
  • Procure um médico se necessário.

# 2 FACILITE AS COISAS PARA O BEBÊ

  • Coloque-o na vertical na hora de mamar.
  • Fique em uma posição que dificulte a saída do leite: deitada com o bebê por cima ou deitada de lado.
  • Antes de dar o peito, retire um pouco do leite materno, só o suficiente para reduzir o fluxo inicial.
  • Não espere o bebê estar com muita fome para dar o peito, pois com fome ele suga com força e recebe um jato intenso.
  • Quando o bebê engasgar-se, retire do peito até que o fluxo volte ao normal.
  • Experimente tentar reduzir um pouco o fluxo colocando os dedos em tesoura e fazendo um pouco de pressão ao redor dos mamilos.
  • Uma dica que pode funcionar para alguns bebês é dar o peito quando ele ainda estiver sonolento, para que não sugue com muita força.

# 3 FAÇA A COISA CERTA

  • Não troque o bebê a toda hora de um peito para o outro, pois isso estimula a produção de leite e não sacia o bebê. A troca frequente de peito faz com que ele só mame o leite anterior, que tem muita água e é pouco calórico.
  • Só troque de lado quando o peito estiver totalmente vazio.
  • Se o bebê quiser voltar a mamar dentro de um curto intervalo de tempo (menos de 2 horas), ofereça o mesmo peito.
  • Quando for ordenhar o peito com o objetivo de diminuir o fluxo ou de aliviar o peito, tire somente o suficiente para causar alívio ou para reduzir o fluxo inicial. Retirar muito vai estimular a produção.

.

E SE EU NÃO FIZER NADA?

Bom, mesmo se nada for feito, a amamentação poderá continuar normalmente. Quando o bebê completa 3 ou 4 meses de vida, a produção láctea costuma normalizar, resolvendo o problema de forma espontânea, sem remédios, sem intervenções. Isso ocorre por que o sistema endocrinológico materno possui um sistema que regula internamente a produção láctea através dos hormônios.

A regulação acontece de forma que a produção não falte nem sobre.

Não espere pela resolução espontânea, procure um médico.

.

CUIDADO COM MAMAS INGURGITADAS

Cuidado! Mamas cheias não é sempre consequência de excesso de leite materno!

Mamas cheias pode significar que você não está dando o peito suficiente ao bebê ou então que, por algum motivo, ele não está conseguindo esvaziar sua mama. Se o leite não sai, vai acumular e causar desconforto. Isso pode ser consequência de uma técnica de amamentação inadequada. Dê peito sempre que o bebê quiser, só não deixe “chupetar”.

Aprenda uma boa técnica de amamentação.

.

POR QUE ISSO ACONTECEU?

A hiperlactação e a exacerbação do reflexo de ejeção do leite podem acontecer sem motivo algum, mas por vezes são decorrentes de maus hábitos de amamentação. O hábito mais comum a desencadear o problema consiste em não deixar o bebê esvaziar uma mama antes de trocar para a outra mama.

Quando a mamãe troca o bebê de peito precocemente, o que acontece é que o bebê toma apenas o leite anterior, rico em carboidrato (lactose) e não o posterior, que é rico em proteína e gordura.

Tomar apenas carboidrato deixa o bebê sempre insatisfeito.

O excesso de lactose que o bebê ingere causa dores abdominais, irritação, gases e possivelmente fezes líquidas e espumosas.

O bebê insatisfeito está sempre mamando, o que estimula a produção láctea em excesso. Muito estímulo é igual a muito leite. Para quebrar este ciclo é só deixar o bebê mamar de um lado até que esteja totalmente vazio. Só então deve trocar o peito.

.

AMAMENTE!

PERSISTA!

top